‘O melhor escudo’: Peru lança campanha de inoculação com vacina Sinopharm

O Peru então vacinará 5,3 milhões de idosos, aqueles que sofrem de doenças pré-existentes e suas comunidades nativas.

O Peru lançou sua campanha de vacinação COVID-19 na terça-feira com doses recém-chegadas da vacina Sinopharm da China, enquanto o país sul-americano luta para controlar uma feroz segunda onda de infecções que forçou um bloqueio na capital, Lima.

Autoridades de saúde deram início ao programa na unidade de terapia intensiva do Hospital Arzobispo Loayza de Lima, disseram as autoridades, onde a equipe médica estava programada para receber a primeira das 300.000 doses entregues no domingo pela Sinopharm Group Co Ltd.

O presidente peruano Francisco Sagasti foi vacinado no final do dia e pediu aos céticos da vacina que se vacinassem. Uma pesquisa da Ipsos Peru no mês passado mostrou que 48% dos peruanos se recusariam a ser vacinados, citando temores de efeitos colaterais.

Não tenha medo da vacina. A vacina é o melhor escudo, disse Sagasti em um breve discurso pouco antes de receber sua injeção em um hospital militar.

Apostamos o máximo possível que todos os peruanos possam ser vacinados este ano, acrescentou.

As infecções por coronavírus aumentaram no Peru este ano, levando hospitais e o sistema de saúde do país à beira do colapso. As autoridades detectaram as variantes brasileira e britânica do vírus, disseram as autoridades.

O Peru, que estava atolado em uma crise política no ano passado, inicialmente ficou atrás de seus vizinhos mais ricos no fechamento de negócios de vacinas COVID-19.

Desde então, a nação andina assinou acordos com a Pfizer Inc, a empresa sueco-britânica AstraZeneca e Sinopharm, com sede nos Estados Unidos, e também está programada para receber vacinas por meio do programa COVAX da Organização Mundial de Saúde.

O país planeja começar a inocular imediatamente um milhão de funcionários de saúde, policiais e militares, entre outros, disse o governo, em uma primeira rodada de vacinações que provavelmente vai até março.

O Peru então vacinará 5,3 milhões de idosos, aqueles que sofrem de doenças pré-existentes e suas comunidades nativas.

O acordo do Peru com a Sinopharm garante ao país 38 milhões de doses. Um novo lote de 700.000 doses deve chegar no domingo, disseram autoridades de saúde. O Peru registrou quase 1,2 milhão de casos de COVID-19 e 42.400 mortes.