Adolescente alemã que se juntou ao ISIS detida na prisão iraquiana, diz ‘só quero ir para casa’: Relatório

'Eu só quero sair daqui', a garota foi citada pela mídia como tendo dito. 'Quero fugir da guerra, das muitas armas, do barulho', acrescentou o jovem de 16 anos.

Estado islâmico, isis alemão, isis adolescente alemão, batalha mosul, isis iraquiano, notícias do mundoLorenz Haase, promotor público sênior em Dresden, disse que poderia confirmar que a adolescente, nomeada apenas como Linda W., foi localizada e identificada no Iraque. (Screengrab / Youtube)

Uma adolescente alemã que ingressou no Estado Islâmico está agora detida no Iraque e diz que lamenta ter entrado para o grupo jihadista e só quer voltar para sua família, informou a mídia no domingo. A revista Der Spiegel noticiou no sábado que quatro mulheres alemãs que ingressaram no Estado Islâmico nos últimos anos, incluindo uma garota de 16 anos da pequena cidade de Pulsnitz, perto de Dresden, estão detidas em uma prisão iraquiana e recebendo assistência consular.

Lorenz Haase, promotor público sênior em Dresden, disse que poderia confirmar que a adolescente, nomeada apenas como Linda W., foi localizada e identificada no Iraque e estava recebendo apoio consular, mas não poderia dizer nada sobre suas circunstâncias exatas. As emissoras alemãs NDR e WDR e o jornal Sueddeutsche Zeitung disseram que entrevistaram Linda W. na enfermaria de um complexo militar em Bagdá e ela disse que queria ir embora.

Eu só quero sair daqui, ela foi citada como tendo dito. Eu quero fugir da guerra, das muitas armas, do barulho. Ela acrescentou: Eu só quero ir para casa, para minha família. A mídia disse que a adolescente havia lhes dito que lamentava ter entrado para o IS, queria ser extraditada para a Alemanha e que cooperaria com as autoridades. Eles disseram que a menina tinha um ferimento à bala na coxa esquerda e outro ferimento no joelho direito que ela disse ter sido causado durante um ataque de helicóptero. Estou bem, disse ela.

Promotores alemães disseram na semana passada que estavam verificando relatos de que uma adolescente de 16 anos sob investigação por apoiar o Estado Islâmico estava entre cinco mulheres presas na cidade iraquiana de Mosul, onde as forças iraquianas declararam vitória sobre o Estado Islâmico no início deste mês. As autoridades alemãs estão investigando uma adolescente que desapareceu de Pulsnitz no verão passado por supostos contatos com o grupo jihadista sobre a preparação de um possível ato de terrorismo.

Na terça-feira, Haase disse que a menina havia viajado para a Turquia cerca de um ano atrás com o aparente objetivo de chegar ao Iraque ou à Síria e que as autoridades de segurança perderam seu rastro depois, mas novas evidências surgiram sobre o caso.