Joe Biden critica Donald Trump por 'choramingar e reclamar' sobre o resultado da eleição

Trump, um republicano, ainda não concedeu as eleições e entrou com vários processos contestando o resultado da votação presidencial que deu a Biden, um democrata, os votos do Colégio Eleitoral necessários para ser o 46º presidente dos Estados Unidos.

Joe Biden, Donald Trump, mudança climática, política dos EUA, Biden-Trump, notícias mundiais, expresso indianoDonald Trump (L) e o presidente dos EUA, Joe Biden. (Arquivo)

O presidente eleito dos EUA, Joe Biden, criticou Donald Trump por tentar anular o resultado da eleição de 3 de novembro, dizendo que o presidente que está deixando o cargo passa a maior parte do tempo reclamando e reclamando do que fazendo o trabalho de seu gabinete.

Trump, um republicano, ainda não concedeu as eleições e entrou com vários processos contestando o resultado da votação presidencial que deu a Biden, um democrata, os votos do Colégio Eleitoral necessários para ser o 46º presidente dos Estados Unidos.

Trump alega que houve uma grande fraude eleitoral. Autoridades eleitorais e a mídia disseram que não há evidências para apoiar suas afirmações. Ele também perdeu dezenas de processos.

O presidente passa mais tempo reclamando e reclamando do que fazendo algo a respeito do problema. Não sei por que ele ainda quer o emprego. Ele não quer fazer o trabalho, disse Biden na segunda-feira em um comício eleitoral drive-in na Geórgia, onde buscou apoio para dois candidatos democratas.

As eleições de segundo turno na Geórgia determinarão qual partido controla o Senado.

Faça isso por todos aqueles que desistiram de tanto. Pense em todos aqueles que desistiram de tanto para garantir esse direito. Faça isso pelo país que você ama, porque eu sei que você ama este país e o futuro que deseja construir para todos neste país. Faça isso por todos aqueles ao redor do mundo que aspiram como nós a ser livres e as pessoas democráticas que olham para nós, disse ele.

Biden, 78, foi confirmado o vencedor da eleição presidencial pelo Colégio Eleitoral em 14 de dezembro depois que todos os 50 estados oficialmente certificaram o resultado da votação.

De acordo com os resultados oficiais, Biden obteve 306 votos eleitorais contra 232 votos para Trump. Para vencer a eleição presidencial, o vencedor deve obter pelo menos 270 dos 538 votos do Colégio Eleitoral.

O Congresso dos Estados Unidos se reunirá em 6 de janeiro para certificar formalmente o Colégio Eleitoral e a vitória de Biden. A posse de Biden está marcada para 20 de janeiro.

Na eleição presidencial, Biden venceu a Geórgia por cerca de 11.000 votos, tornando-se o primeiro democrata a vencer o estado desde 1992.